Confira essas 7 carreiras de sucesso no mercado financeiro!

Confira essas 7 carreiras de sucesso no mercado financeiro!

1. Gestor de Compliance

A palavra “compliance” está ganhando cada vez mais espaço dentro das organizações, pois ela está profundamente relacionada com a sustentabilidade dos negócios.

Esse termo é usado para se referir à atividade profissional que fiscaliza os processos financeiros de uma empresa, para garantir que sejam realizados de forma íntegra.

Assim, o profissional que atua na área de compliance verifica se todas as regras institucionais são respeitadas pelos funcionários, bem como se a empresa segue as leis nacionais ou internacionais em suas transações financeiras.

Tudo isso contribui para diminuir possíveis casos de fraude ou mesmo de corrupção, o que ajuda, inclusive, com a reputação da empresa no mercado.

Os interessados em atuar nessa área devem preparar-se com formações no ramo de administração, afinal as principais oportunidades de atuação são em empresas privadas. É indicado também, dominar ao menos o inglês, principalmente se for trabalhar em empresa multinacional ou que faça negócios externos.

O salário para o profissional de compliance pode variar de R$ 1900 (trainee) a R$ 7700 (master), mas é possível achar ofertas que oferecem mais de R$ 10 mil.

2. Analista de Crédito

É uma profissão que tem sempre demanda no mercado, afinal o crédito é uma das formas de transação econômica mais bem consolidadas na sociedade.

O analista dessa área tem como função principal levantar e analisar informações econômicas e financeiras de pessoas físicas e jurídicas, interessadas em obter uma linha de crédito.

A análise é sempre baseada nos padrões e normas seguidos pelas empresas financiadoras, sendo que os bancos e agências financeiras são os que comumente oferecem esse tipo de serviço, logo, possuem as principais vagas de trabalho para essa área.

formação em administração ou economia ajuda bastante o profissional a adquirir os conhecimentos necessários para o trabalho, e o domínio do inglês amplia as oportunidades, já que as empresas que atuam com crédito costumam fazer parte de conglomerados internacionais.

Os ganhos de uma analista de crédito iniciam em R$ 1700 e podem atingir R$ 6900 nos cargos mais altos.

3. Analista de Investimentos

Como o nome já diz, esse profissional é focado em análises para orientar seus clientes (ou a empresa em que atuam) a realizarem investimentos financeiros que valham a pena. O analista de investimentos também pode identificar oportunidades de negócios, ao mapear um determinado mercado empresarial.

Existem dois ramos de atuação para esse profissional, e ambos exigem certificação específica conhecida como Certificado Nacional do Profissional de Investimento (CNPI).

O primeiro ramo seria o técnico, obtido após aprovação no exame CNPI-T; o segundo é o analista fundamentalista, que deve fazer o exame CNPI.

Antes de uma ou outra prova, o profissional precisa fazer um exame inicial chamado Conteúdo Brasileiro (CB). Para tornar-se um analista de investimentos sênior — ou seja, habilitado nos dois ramos — deve prestar todas as provas.

A média salarial dessa área é de R$ 2300 para principiantes e chega a R$ 10 mil, ou mais, para os experientes.

4. Trader

Este cargo é possível para quem tem interesse em atuar com investimentos, seja de forma autônoma, isto é, aplicando o próprio dinheiro e obtendo ganhos pessoais, ou contratado por uma empresa, negociando com o dinheiro da instituição.

O trader compra e vende ações e outros ativos negociados nas bolsas de valores, mas, diferentemente de um analista de investimentos, seu objetivo é obter ganhos a curto prazo.

Pela natureza da profissão — que demanda análise e balanço de dados —, além da capacidade de analisar oscilações e padrões incomuns no comportamento do mercado financeiro, as formações que mais costumam favorecer o desempenho na profissão são Engenharia e Contabilidade.

O lucro mensal de um trader autônomo varia muito, pois essa profissão depende das oscilações das ações: pode ser que a pessoa consiga um lucro de R$1500 ou de R$20 mil em um dia de negociação, por exemplo.

Já os traders que trabalham para empresas costumam ter salários fixos, em média R$ 4 mil, e é possível encontrar vagas que oferecem até R$ 27 mil nas hierarquias mais altas.

5. Analista Financeiro

Neste cargo, o profissional lida com a rotina financeira da empresa, o que inclui atividades como: recebimentos de montantes, pagamentos de impostos, de serviços contratados ou de outras despesas, análise do fluxo de caixa, projeções de lucro, entre outras.

Um dos grandes objetivos do trabalho é identificar como os processos econômicos podem ser otimizados, de acordo com o interesse da empresa. Esse profissional é requisitado para assuntos relacionados a corte de gastos, obtenção de maior lucro, redução de investimentos e, até mesmo, verificar se novos procedimentos podem ser adotados pela empresa.

Toda essa capacidade analítica deve estar aliada com uma visão global sobre o funcionamento de uma empresa, portanto, profissionais de áreas como Administração, Contabilidade ou Matemática Financeira costumam ser buscados para assumir esse posto.

Praticamente, toda empresa necessita de um profissional que se dedique à sua “saúde financeira”, assim, um analista financeiro consegue trabalhar em ramos variados: seja em bancos ou indústrias, até instituições de ensino ou ONGs.

A progressão na carreira é mais garantida, caso o profissional realize constantemente cursos de atualização e faça uma pós-graduação, focando principalmente em obter um Master in Business Administration (MBA).

O salário médio de um analista financeiro júnior, em grandes empresas, é de R$ 3600, um profissional master pode receber de R$ 7000 a R$ 9000, e há ofertas para cargos gerenciais que passam dos R$ 20 mil.

6. Analista de Private Equity

Essa é outra das carreiras do mercado financeiro que vem crescendo no Brasil e que chama a atenção, principalmente, de grandes corporações.

Basicamente, uma empresa de private equity se associa e gerencia outras empresas, preferencialmente que estejam bem consolidadas no mercado (e tenham potencial para continuar crescendo), ajudando-as a incrementar seus ganhos e valor de mercado.

Ao fazer isso, a empresa gestora conseguirá, a médio ou longo prazo, lucrar com o crescimento das outras empresas, pois ao vender sua parte e desassociar-se, conseguirá um retorno maior do que o gasto inicial.

Um profissional que deseja atuar nessa área precisa ter forte capacidade de avaliação de investimentos, além de conhecimentos sólidos de finanças e contabilidade. Por requerer esse conhecimento específico, os formados em Ciências Econômicas ou Contábeis têm grandes chances de êxito.

Conhecer bem um determinado ramo empresarial também faz a diferença, por isso, vale a pena investir em uma especialização em alguma área específica — Gestão de Indústria Farmacêutica, Gestão de Agronegócio ou Gestão em Comunicação, por exemplo.

Outra dica é buscar uma certificação a nível internacional, obtendo qualificações como o Chatered Financial Analyst Qualification (CFA).

A área oferece bons salários, que vão de R$ 7 mil a R$ 35 mil, conforme o profissional for progredindo na carreira.

7. Analista Contábil

Assim como o analista financeiro, o analista contábil é uma figura imprescindível para a manutenção financeira de qualquer empresa. Ele se responsabiliza pela análise dos gastos e dos lucros e deve conhecer todo o patrimônio da instituição onde atua, ou para qual presta serviço.

Esse profissional deve organizar recibos e comprovantes, além de elaborar relatórios e balanços, acompanhar processos de auditoria e garantir que todos os impostos e documentações oficiais estejam em dia em caso de fiscalização. Por isso, o conhecimento sobre legislação fiscal e tributária é exigido.

Em termos de estudos, a área de contabilidade permite atuação limitada de profissionais de nível técnico, e mais ampla para os que se formam em Ciências Contábeis ou Econômicas.

É necessário obter registro profissional junto ao Conselho Regional de Contabilidade (CRC), além de atender às exigências formativas do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), como o Programa de Educação Profissional Continuada (PEPC).

Profissionais com formação técnica costumam receber de R$ 1000 a R$ 1900, já aqueles com formação superior, a média de ganhos é de R$ 3300, podendo chegar a R$ 10 mil para quem ocupa cargos mais altos. Os ganhos podem ser maiores, caso o profissional decidida atuar como autônomo em vez de assalariado.

É evidente que o mundo das finanças é amplo, e, principalmente muito dinâmico. Por isso, a melhor forma de atuar na área com competência é garantindo uma boa formação e conhecimentos sólidos sobre gestão e finanças, uma vez que as oportunidades de carreira no mercado financeiro são diversas — e bem remuneradas.